Now Playing Tracks

“Acredita em anjo? Pois é, sou o seu. Soube que anda triste, que sente falta de alguém, que não quer amar ninguém. Por isso estou aqui, vim cuidar de você, te proteger, te fazer sorrir, te entender, te ouvir. E quando tiver cansado, cantar pra você dormir. Te colocar sobre as minhas asas te apresentar as estrelas do meu céu. Passar em Saturno e roubar o seu mais lindo anel, vou secar qualquer lágrima que ousar cair. Vou desviar todo mal do seu pensamento, vou estar contigo a todo momento. Sem que você me veja. Vou fazer tudo que você deseja. Mas, de repente você me beija, o coração dispara. E a consciência sente dor, e eu descubro que além de anjo eu posso ser seu amor.”

"Você me passava segurança, me dizia todos os dias que eu era sua para sempre e que nada nem ninguém iria ocupar meu lugar, que o meu sorriso era o mais lindo de todos, que iriamos casar, ter uma vida juntos, disse até que nosso amor duraria para sempre. Sabe, eu levei a sério esse negócio de ser sua, de ninguém ocupar meu lugar, que o meu sorriso era o mais lindo, levei a sério quando você disse que iriamos casar e ter uma vida juntos, de o nosso amor durar pra sempre, e principalmente levei a sério quando você dizia que me amava."
— Eu levei tudo a sério, quem não levou foi você.

Escada

incompleto:

                                              Trepar

                                           na escada

                                             pra ver

                                            estrelas

                                        (quem sabe até

                                          entretê-las…)

                                                .

                                                .

                                                .

                                      -claus nardes-

What we had was not true love.
What we had, what we flaunted
was the simplest form of lucid infatuation.
We didn’t want solidarity for each other,
and we also didn’t want to see each
other being happy with someone else.
So we tried keeping what we had alive
with poetry lines and promises of
tomorrow being better than today.
But what we had, what we convinced
ourselves to believe was not true love.
But the simplest form of infatuation
pretending to be something that
it will never become.
"What we had," - Colleen Brown (via mostlyfiction)
To Tumblr, Love Pixel Union